Tenho vergonha do meu corpo. Como lidar?

As inseguranças são muitas durante a adolescência, principalmente em relação ao corpo e aparência – mas, é preciso lidar com elas e se orgulhar de si!

A ideia de “vergonha do corpo” já esteve presente em algum momento da vida para a grande maioria das garotas, mas antes de mais nada, vale entender que não há nada de errado ou incomum com seguranças em relação ao corpo ou aparência. Pelo contrário, essa sensação é extremamente comum entre as meninas, principalmente na adolescência – onde nos sentimos comparadas e julgadas a todo momento. 

Porém, assim como o sentimento não deve ser visto como “errado”, ele não deve tomar conta e impedir momentos e vivências por vergonha. Até porque, cada corpo é único e todos são lindos, como afirma e reforça a ginecologista e consultora do Tarja Rosa, Thalita Domenich. 

Com a chegada da puberdade, são muitos os medos, mas uma experiência em particular é capaz de dominar os pensamentos, papos e até mesmo paralisar alguns adolescentes, independente do gênero e sexualidade. Sabe qual é, né? A tão sonhada e temida primeira relação sexual. Então vamos lá! 

“Antes de qualquer coisa, você tem que se aceitar e gostar de você do jeito que você é. Ou seja, maravilhosa. Não fique se comparando com outras mulheres, até porque o que a gente vê nas redes sociais nem sempre é verdade, certo?! Escolha um parceiro ou parceira que goste de você e o mais importante: valorize-se”, aconselha Thalita. Sendo que último tópico, de nada tem a ver com o tempo de espera ou de relacionamento com a pessoa escolhida, mas sim de sentir bem e respeitada!

E, assim como não há por que sentir vergonha, não há por que ter uma relação sem se sentir confortável. Iniciar a vida sexual não é uma corrida com suas amigas e amigos e, principalmente, uma obrigação por estar em um namoro. Não há idade máxima para essa experiência. Vá com calma, confiança e, claro, sempre com preservativo!

Acompanhe a gente ;)

Veja mais do Tarja ?

Relacionados