Pum vaginal: já rolou com você? É normal!

A entrada de ar na vagina durante a relação sexual pode fazer com que a mulher "produza" um som muito parecido. Entenda!

São comuns os depoimentos de mulheres preocupadas com episódios em que o “pum vaginal” aparece no meio da relação sexual. Apesar de algumas meninas se sentirem constrangidas, os episódios são bem comuns e não há com o que se preocupar.

Ginecologista e consultora do Tarja Rosa, Thalita Domenich esclarece que o nome dado vem apenas da semelhança com o som. Também chamado de flatos vaginais, não há cheiro e ele é consequência do ar saindo do interior da vagina. Pode acontecer no sexo, masturbação, exercícios físicos e até alongamentos. O barulho se dá devido a passagem do ar pela vagina, causando uma vibração dos lábios vaginais.

Outra diferença para o pum do ânus, que pode ser contido, este é impossível de controlar e de forma alguma deve ser visto como algo “vergonhoso” ou responsável por quebrar o clima.

Existem posições sexuais que facilitam a saída de ar

Ele pode ser mais comum em posições de penetração profunda. Isso porque a abertura do canal vaginal aumenta, facilitando a entrada do ar. A posição “de quatro”, por exemplo, pode levar a mais flatos vaginais.

Excesso de lubrificante também pode ser o responsável

O ar pode ficar preso no gel do lubrificante e terá de ser liberado em algum momento, geralmente após sexo. Ou seja, o mais provável é que o barulho aconteça logo que a relação termine ou no momento de fazer xixi.

Não tem nenhuma relação com a saúde da mulher

Soltar o “pum vaginal” não significa que a mulher não está saudável. A liberação de ar precisa ser vista sem tabus e não pode causar danos à autoestima. Muitas vezes, os parceiros também não compreendem a origem do som, por isso vale um diálogo sobre para que ambos possam normalizá-lo.

Acompanhe a gente 😉

Veja mais do Tarja 📷

Relacionados