O que você precisa saber sobre anticoncepcional injetável

Quais são os tipos, como é a aplicação e quando ele é indicado? Vem entender mais sobre!

Existem algumas alternativas interessantes à pílula contraceptiva, sabia? Aqui no Tarja Rosa, já falamos sobre os métodos contraceptivos hormonais, mas, hoje, vamos conversar especificamente sobre o injetável.

O anticoncepcional injetável é um método contraceptivo que funciona com os mesmos mecanismos das clássicas pílulas, porém com doses de longa duração. A injeção é aplicada no músculo mensalmente ou trimestralmente.

De modo geral, a principal indicação dos contraceptivos injetáveis são as mesmas das pílulas: evitar a gravidez. Conversamos com Thalita Domenich, ginecologista e consultora do Tarja Rosa, para entender como funciona esse método.

Mas, então qual é a diferença entre a pílula e o injetável?

A forma que se administra o remédio é diferente: enquanto um é ingerido o outro é aplicado por meio de uma injeção no braço ou nas nádegas.

O uso de pílulas anticoncepcionais é indicado, na maioria dos casos, para evitar a gravidez, mas, se acompanhado por um médico, o anticoncepcional tem outros objetivos, como o controle da cólica, da oleosidade e dos sintomas pré-menstruais, por exemplo – já que existem diferentes tipos de hormônios. Alguns desses benefícios extras que a pílula traz, no entanto, não são atingidos com o anticoncepcional injetável.

Existem dois tipos dele, entenda como eles funcionam!

Injetáveis mensais

Os injetáveis mensais são compostos de estrogênio e progestogênio (contraceptivo hormonal combinado) e, como o próprio nome diz, devem ser aplicados mensalmente, sempre na mesma data (exemplo: todo dia 1), independente do primeiro dia da menstruação – pois ela ocorre, em média, 15 dias após a aplicação.

Eles funcionam como uma cartela de pílula de contraceptivo oral combinado. No entanto, por não existirem tantas composições no mercado, os efeitos extracontraceptivos que encontramos com algumas pílulas, como melhora da acne e da oleosidade da pele, por exemplo, não são encontrados nos injetáveis mensais.

A injeção deve ser aplicada por um profissional de saúde e pode ser tomada nas farmácias, mediante apresentação da receita médica.

Injetáveis trimestrais

Os injetáveis trimestrais são compostos apenas de progestagênios e devem ser aplicados no mesmo dia, a cada 3 meses. É um método que bloqueia a menstruação. No entanto, muitas pacientes apresentam irregularidade menstrual. Outro efeito colateral indesejado dele é o ganho de peso e algumas pacientes podem apresentar também o aumento da oleosidade da pele.

Nesse caso, existem dois tipos no mercado: os que devem ser aplicados por profissionais da saúde e os que podem ser aplicados pela própria paciente em casa.

É importante lembrar que não deve ser massageado o local da injeção, pois como são métodos contraceptivos de depósito, a massagem pode antecipar sua absorção e alterar sua eficácia.

E quando ele é indicado?

O uso do anticoncepcional injetável no lugar da pílula comum é indicado em casos bem específicos, como pacientes que possuam problemas crônicos intestinais (já que neste caso absorção seria comprometida) ou mulheres que já tenham feito cirurgia de redução de estômago, por exemplo.

Em relação as contraindicações, elas são as mesmas para qualquer anticoncepcional hormonal. O seu ginecologista poderá avaliar de forma correta o seu caso.

O preservativo precisa estar em todas as relações sexuais

Converse com o seu ginecologista para entender se o método é ou não indicado para você e lembre-se sempre de que o preservativo é indispensável para, além de evitar a gravidez, impedir a propagação de doenças e infecções sexualmente transmissíveis. Use camisinha!

Acompanhe a gente 😉

Veja mais do Tarja 📷

Relacionados