Lubrificante: mitos e verdades sobre o produto

O lubrificante pode não só aumentar o conforto nas relações sexuais, mas também no dia a dia. Entenda aqui quando ele é indicado e como usar!

Usar lubrificante não é um problema, viu? O produto durante a relação sexual pode proporcionar maior conforto e reduzir o atrito no momento do sexo. A melhor dica é fazer do lubrificante um parceiro e usá-lo para explorar novas descobertas e sensações.

Aliás, apesar de geralmente relacionados ao sexo, os lubrificantes íntimos não ajudam somente na penetração. Seja reduzindo o desconforto durante os exames ginecológicos ou facilitando o uso de absorventes internos, os produtos podem trazer mais conforto para o dia a dia da mulher. O Tarja conversou com Thalita Domenich, ginecologista e consultora, para esclarecer as principais dúvidas em relação ao produto.

O que é um lubrificante?

“Uma substância que reduz o atrito entre o pênis e a vagina, ou pênis e o ânus. O objetivo é facilitar a relação sexual, principalmente, para quem sente dores ou desconfortos”, indica a médica.

E só é usado na hora H?

Mito. O lubrificante pode ser usado para aumentar o conforto diário de mulheres com menor lubrificação natural, assim como em exames ginecológicos de rotina, por exemplo, para a passagem do espéculo vaginal com ou sem coleta do Papanicolau.

Pode prejudicar a excitação da mulher?

Mito. Inclusive, este é um grande aliado das mulheres para melhorar o sexo e facilitar a chegado ao orgasmo, já que ele eleva o nível de estímulo do corpo.

É fundamental para o sexo anal?

Verdade. Um dos usos mais comuns do lubrificante é como um facilitador da penetração anal. Ele é essencial para diminuir o atrito e evitar que o ato machuque. Seu uso é tido como indispensável, pois não há lubrificação natural na área.

Tem opções específicas pra quem tem vagina?

Verdade. Existem marcas que disponibilizam opções desenvolvidas especificamente para a zona íntima de quem tem vagina. Eles levam em consideração as características específicas do corpo, reduzindo a chance de alergias e potencializando o efeito.

O lubrificante pode causar alergia?

Verdade. A área vaginal é muito delicada e propensa a alergias quando exposta a produtos externos. De acordo com especialistas, os lubrificantes devem ser testados ginecologicamente, precisam ser hipoalergênicos, sem álcool e sem germes, informações que você encontra no rótulo do produto. No caso de irritação, o ideal é sempre procurar um ginecologista.

Pode ser usado com absorvente interno?

Verdade. Há quem não se sinta confortável com absorventes internos e uma das principais queixas é o desconforto da troca – já que o item absorve toda a umidade natural da vagina. Nesse caso, o lubrificante ajuda a minimizar o desconforto da troca. Ginecologistas recomendam aplicar uma pequena quantidade do produto na ponta do absorvente limpo antes de introduzi-lo.

Se você ainda tem dúvidas de como usar o lubrificante – ou até medo de explorar o produto, converse com seu ginecologista!

Acompanhe a gente ;)

Veja mais do Tarja ?

Relacionados