Confira dicas para não cair em golpes e manter sua segurança na internet

O desejo de conquistar um novo amor, um contatinho ou, simplesmente, mais uma amizade ao iniciar um bate-papo online pode se transformar em uma experiência assustadora e angustiante para muitas meninas. Isso porque o número de golpes na internet está cada vez mais frequente. Para se proteger e também manter sua saúde mental em ordem (afinal, não está fácil para ninguém, né, mana?), o Tarja Rosa conversou com dois especialistas e reuniu algumas dicas sobre.

A regra é clara e antiga, mas merece ser sempre lembrada: desconfie de tudo e de todos no ambiente digital! Esse é o primeiro toque de Juliana Cunha, diretora da SaferNet Brasil, organização não governamental que defende e promove os direitos humanos na Internet. “Nem tudo é o que parece ser, não acredite em tudo que vê. Aquela informação ou imagem pode ser criada para te enganar e você não saberá o que pode estar por trás”, completa.

Juliana também listou algumas dicas essenciais na hora de conhecer alguém na web. Veja:

         •       Se você está se relacionando com alguém através da Internet, pesquise tudo sobre esta pessoa. Onde trabalha, onde vive, lugares que frequenta, amigos… 

         •       Faça um upload da foto de perfil no Google Imagens. Funciona assim: você salva a foto e pesquisa se a mesma imagem está publicada em outras redes para checar se ela é de outra pessoa ou um fake.

         •       Faça muitas perguntas à pessoa. Vale tudo, inclusive, repetir a pergunta mais de uma vez para ver se a resposta muda ou se há algum desencontro nas histórias contadas.

         •       Só marque encontros caso se sinta segura e já tenha tido contato suficiente para se certificar de que a pessoa não é um golpista ou oportunista – e sempre em espaços públicos e movimentados. Confie na sua intuição! Se estiver desconfiando de algo, não vá, nem envie foto íntima!

         •       Importante: configure a privacidade do seu perfil nas redes sociais.

         •       Segmente sua lista de amigos para só revelar informações mais sensíveis sobre você, como sua localização, onde mora e dados pessoais para estes contatos.

E caso chegue aquele momento mais íntimo de troca de fotos ou até mesmo nudes, como se proteger? Bom, se você tem menos de 18 anos, imagens de nudez e sexo se caracterizam como crime de pornografia infantil.

Se já alcançou a maioridade, “reflita se você está sendo pressionada a fazer algo que não queira. E, caso envie a foto, evite revelar seu rosto ou qualquer marca ou característica que possa identificá-la. Procure aplicativos mais seguros que não permitam print e, ainda assim, saiba que isso não garante que a pessoa não vá salvar a foto. Cuide da segurança de seu dispositivo e bloqueie-o com uma senha segura e autenticação em duas etapas. Se receber imagens sexuais não solicitadas, denuncie na plataforma”, indica Juliana. 

A especialista ainda alerta que crimes cibernéticos são qualquer violência baseada em gênero. E que, por questões culturais, afeta mais as mulheres!

Caso você seja vítima de um golpe ou abordagem, o psicólogo Alexander Bez sinaliza sobre a importância de buscar uma ajuda psicológica para compreender o momento e se atentar a olhar com mais carinho para si mesma. 

Em relação a um estilo de comportamento padrão, o especialista em relacionamentos compartilha algumas características comuns:

“A relação começa com uma aproximação lenta e paciente, baseada pela atratividade. Para construir um “carinho” e consolidar essa atratividade, os golpes podem envolver objetos como presentes tidos como carinhosos, por exemplo, pelúcias. Histórias fantasiosas, gostos muito parecidos, passar a ideia de ter os mesmos pensamentos são atitudes comuns, assim como, ter idades muito parecidas”. Por isso, fique atenta.

Lembre-se de sempre prezar pela sua segurança e contar a amigos e familiares quem você está conhecendo nas redes sociais. Principalmente se for acontecer um encontro pessoalmente. Cuide de você!

Acompanhe a gente 😉

Veja mais do Tarja 📷

Relacionados