Anel vaginal: como funciona o método contraceptivo?

O anel vaginal libera hormônios de forma gradual, impedindo a ovulação. O Tarja vai te contar sobre o método e para quem é indicado!

O anel vaginal também é um método contraceptivo. Em forma circular, ele é inserido na vagina todos os meses, com o objetivo de impedir a ovulação e, consequentemente, a gestação, através da liberação gradual de hormônios. Ele é feito de um silicone flexível, o que o torna confortável e fácil de se adaptar à região íntima.

A ginecologista e consultora do Tarja Rosa, Dra. Thalita Domenich, explica que o método contém os hormônios estrogênio e progestogênio: “Ele funciona liberando hormônio na vagina, e este é absorvido pelas paredes vaginais. Ao cair na corrente sanguínea, ele bloqueia a ovulação”.

O anel deve permanecer no corpo por 21 dias. Após a data, precisa ser retirado e aguardar uma semana para uma nova colocação. “Se ele sair durante a relação sexual, não há desespero, o anel pode ficar até três horas fora do organismo, ser lavado com água gelada e reinserido”, detalha a médica.

Para quem é indicado?

De acordo com Thalita, o anel vaginal pode ser usado por todas as meninas que já iniciaram a vida sexual, desde que as pacientes não tenham contraindicações ao estrogênio.

Em um primeiro momento, o anel vaginal deve ser inserido na vagina no primeiro dia da menstruação. No mês seguinte, é importante introduzi-lo no mesmo horário para não prejudicar o efeito.

Se você deseja saber mais sobre o método contraceptivo, ou dar início ao uso de um, marque uma consulta com seu ginecologista. É ele quem vai analisar o seu caso e indicar o melhor para o seu corpo!

Acompanhe a gente ;)

Veja mais do Tarja ?

Relacionados