5 hábitos que não fazem bem à saúde da vagina

Absorvente diário? Perfume para região íntima? Conheça aqui os hábitos que não fazem bem para a saúde da vagina

Não é novidade que tem bons hábitos de higiene é essencial para manter a saúde em dia. E isso se aplica a todo o organismo, incluindo áreas íntimas, viu? Pelo corpo da mulher ainda ser um tabu, falta informação sobre o que fazer ou não para cuidar da vulva. Às vezes, o abuso ou uso de protetores diários, por exemplo, pode ser a causa de um problema. Além disso, escolher roupas muito justas ou usar roupas suadas depois da ginástica também são prejudiciais e podem contribuir para um desconforto.

Vale conhecer mais sobre os cuidados com o próprio corpo e o que de fato irá mantê-lo saudável. Para isso, conversamos com a ginecologista e consultora do Tarja Rosa, Dra. Thalita Domenich. Abaixo, confira cinco hábitos indicados pela médica que devem ser evitados!

Absorvente diário

Embora muitas mulheres acreditem que o uso de protetores diários seja uma medida higiênica e protetora, na verdade pode ser a causa de alergias e irritações, aumentando o risco de infecção. Por afetar a respiração da região vaginal, eles favorecem a proliferação de fungos e bactérias – culminando na candidíase, por exemplo. Thalita ainda ressalta que ele aumenta a umidade local, contribuindo também para o corrimento.

Biquínis e peças molhadas por muito tempo

Assim como o absorvente diário, roupas molhadas ou com suor após treinos e atividades físicas aumentam a umidade na região e favorecem a proliferação de fungos. Depois da piscina, nada de ficar horas andando por aí com o biquíni molhado, hein?

Calças apertadas e calcinhas de tecidos sintéticos

O uso de roupas íntimas de fibras sintéticas afeta a respiração na área vaginal e pode causar irritação devido ao atrito entre o tecido e a pele ou mucosas. A mesma lógica se aplica ao uso de calças ou shorts bem justos, pois podem dificultar a respiração em áreas íntimas, aquecer e facilitar o crescimento de fungos e bactérias. Por isso, o ideal é escolher sempre tecidos mais leves, permitindo arejar bem a região vaginal.

A melhor opção para roupa íntima é ser confeccionada com algodão, além de ser confortável, não irrita a vulva. Outra dica é não usar calcinha para dormir. “É uma medida simples que ajuda a reduzir possíveis problemas”, aconselha Thalita.

Ducha íntima

Higiene íntima significa apenas lavar a vulva, por isso é importante entender que vulva se refere ao exterior, enquanto a vagina ou canal vaginal é interno.

A ducha vaginal é uma espécie de limpeza interna, pode-se usar água ou até mesmo sabonetes. Porém, não é recomendado! Em alguns casos, perturba o equilíbrio da flora vaginal e destrói a barreira protetora natural da área. Aftas, coceira e corrimento podem aparecer! Inclusive, Thalita ressalta que a prática pode levar bactérias que estão na vagina para útero e ovários, causando infecções graves que podem desencadear até um quadro de infertilidade.

Uso de produtos como perfume

Por último, um novo hábito que tem circulado entre as meninas, e até mesmo nas redes sociais, é uso de perfumes na região íntima. Mas não caia nessa cilada! O uso é contraindicado pois pode causar alergias e o aumento da secreção vaginal.

Acompanhe a gente ;)

Veja mais do Tarja ?

Relacionados